A rinoplastia é uma das operações mais frequentes da cirurgia estética da cara. Mediante esta intervenção o cirurgião pode aumentar ou diminuir o tamanho do seu nariz, mudar a forma do dorso ou da ponta nasal, ou mudar o ângulo entre o nariz e o lábio superior. A rinoplastia pode-se fazer de forma isolada, ou associada à cirurgia septal para aliviar uma obstrução respiratória nasal (septorrinoplastia).

Os melhores candidatos para esta intervenção são pessoas que procuram melhorar o aspecto da sua cara sem aspirar um nariz perfeito, ou como o de uma determinada actriz ou pessoa famosa.

Se você está de boa saúde física, é mentalmente estável e realista do que espera conseguir com a operação, pode ser um bom candidato. A idade é também importante. A maioria dos cirurgiões preferem esperar para operar o nariz mesmo que já tenha passado o pico de crescimento (15 ou 16 anos) nos pacientes mais jovens.

Por qué se realiza la rinoplastia.


Como se realiza a operação?

Gingivitis ulcerosa aguda necrosante.

  • Esta intervenção realiza-se sob anestesia geral ou com anestesia local e sedação. Dependendo do caso, poderá ir para o seu domicílio no mesmo dia ou se o seu cirurgião lhe recomendar repousará uns dias no hospital.

  • O cirurgião actua sobre a cartilagem e osso do nariz através de incisões realizadas por dentro dos orifícios nasais. Quando se realiza uma técnica “aberta”, também se faz uma pequena incisão na pele que separa os orifícios nasais, que habitualmente cicatriza excelentemente, sendo quase imperceptível. A operação finaliza colocando-se uma pequena tala ou férula para proteger o nariz, assim como um tampão interno que se retirará brevemente.


RISCOS DA INTERVENÇÃO

Toda a intervenção cirúrgica emana riscos. Quando a intervenção é realizada por um cirurgião com experiência, os riscos são normalmente mínimos, incluindo infecção, sangramento do nariz ou complicações na anestesia. Você pode diminuir os riscos seguindo cuidadosamente as instruções do seu cirurgião maxilofacial antes e depois da rinoplastia.

Um em cada dez casos, uma segunda operação pode ser necessária, por exemplo para corrigir algum pequeno detalhe. Em alguns casos são imprescindíveis, e acontece com os pacientes dos cirurgiões mais experientes. Habitualmente a cirurgia de revisão apenas pode ser pequena.

DEPOIS DA INTERVENÇÃO

Depois da intervenção encontrar-se-á um pouco incómodo, e o seu médico lhe receitará medicação para aliviá-lo. Deverá estar durante o primeiro dia na cama, com a cabeça elevada. É normal que no dia seguinte apareça alguma inflamação na zona da cara e próxima do nariz, bem como equimoses nas pálpebras. Alguns pacientes sentem-se algo deprimidos nesse momento.

Em uma ou duas semanas encontrar-se-á outra vez bem. Se lhe foi colocado um tampão nasal, será extraído após alguns dias, o qual o levará a sentir-se muito mais cómodo. No final da primeira e, ocasionalmente, segunda semana, são-lhe retirados os pontos, tala ou férula de protecção.

Mesmo notando uma melhoria considerável duas semanas depois da operação, serão necessários que passem meses até que se veja o resultado final. A zona do nariz que mais demora em desinflamar é a ponta do nariz. Porém, esta pequena inflamação pode ser imperceptível para todos, excepto para o seu cirurgião.

Durante as primeiras semanas alguns pacientes ouvem críticas no seu seio (família, amigos), sobre se deveria ou não ter-se operado, sobretudo se houve mudanças/alterações em algo que lhe era “familiar”. Algumas pessoas dizem que não vêem mudanças muito importantes no seu nariz. Recorde que o que se procura com a operação não é mudar radicalmente, senão um nariz natural, em harmonia com o resto da sua face.